Você sabe a diferença entre Enchente, Inundação, Enxurrada e Alagamento?

Por Gioce Berns para Acqualis Engenharia Hídrica 
Publicado em 28 de maio de 2018

Esses termos costumam ser ouvidos constantemente nos noticiários, geralmente associados a transtornos e prejuízos, principalmente em épocas de fortes chuvas. 

enxurrada

Caminhão é arrastado por enxurrada. (Foto: Pablo Gomes/Zero Horas/AG.RBS FONTE: ClickRBS).

Para melhor compreender os fenômenos que podem ocorrer a partir das chuvas, é importante saber diferenciar cada um dos termos e quais processos de formação estão associados a eles. Apesar de todos serem oriundos das chuvas e do crescimento desordenado das cidades, cada um possui sua particularidade.

Entenda a seguir as principais diferenças entre Enchente, Inundação, Enxurrada e Alagamento.

Enchente (ou cheia): é o aumento do nível da água no canal de drenagem em função do aumento da vazão, atingindo a cota máxima do canal, porém, sem que isso gere transbordamento.

Inundação: é o transbordamento das águas de um curso de água. O transbordamento inunda a região quando o sistema de drenagem não é capaz de conter a vazão de chuva. Existem três tipos de inundação:

  • Inundação fluvial: quando fortes chuvas causam o transbordamento de rios e lagos;
  • Inundação marítima: originada por grandes ondas e ressacas;
  • Inundação artificial: causada por falhas humanas, como por exemplo o rompimento de barragens.

Enxurrada: é o escoamento superficial concentrado e com alta energia de transporte, originado em eventos chuvosos intensos ou extremos.

Alagamento: é o acúmulo momentâneo de águas em determinados locais por deficiência no sistema de drenagem, cobrindo obre pequena parte da planície.

enchente

Perfil Esquemático de enchente, inundação e alagamento. (FONTE: Defesa Civil de São Bernardo do Camop/SP, 2011).

Diversas ações antrópicas são condicionantes para o agravamento e aumento da frequência dos fenômenos citados, entre elas estão: degradação da vegetação original, retificação de cursos de água, impermeabilização do solo e lançamentos de entulhos nas margens e canal de drenagem. Em vista disso, torna-se fundamental a efetivação de ações mitigatórias para prevenção de desastres relacionados às fortes chuvas.

As ações podem ir desde medidas não estruturais, como a limpeza periódica das drenagens da cidade, até a realização de obras estruturais, como telhados verdes e trincheiras de infiltração. Essas medidas buscam aumentar a área de infiltração e assim, contribuir para a redução da ocorrência e intensidade dos eventos extremos.

 

Tags: Gestão de Recursos Hídricos, Hidrologia, Água, Chuvas, Mudanças Climáticas, Engenharia, Modelagem Ambiental, Tecnologias de Águas, Modelagem Numérica, Encnehente, Inundação, Enxurrada, Alagamento.