Como é viver em uma cidade sem água? Assim vivem os moradores de Murrurundi

Por Andy Park

Publicado em 30 de setembro de 2019

Seis meses após o esgotamento das águas de Murrurundi, a comunidade Upper Hunter de New South Wales luta para sobreviver com restrições extremas de nível seis, em uma previsão sombria do futuro para outras cidades do país que enfrentam sua própria crise iminente à medida que a seca continua.

figu1

Figura 1: A família Hussein está comprando água engarrafada porque diz que a água da cidade cheira a cloro. Fonte: ABC News.

Os modelos hidrológicos que simulam e preveem o fluxo de água são usados para estimar como os sistemas naturais respondem a diferentes cenários, como mudanças no clima, uso da terra e manejo do solo. O resultado desses modelos pode informar decisões políticas e regulatórias sobre práticas de gestão da água e da terra.

_________________________________________________________________________________________

Pontos-Chave

  • O suprimento de água na cidade de Murrurundi, em NSW, acabou em março
  • A água está sendo transportada diariamente para a cidade a partir da cidade vizinha Scone
  • O conselho local planeja concluir um novo oleoduto até 2020

_________________________________________________________________________________________

Todos os dias, o abastecimento de água de Murrurundi deve ser transportado através de um comboio de caminhões-pipa de Scone, tornando-se um exercício dispendioso para o conselho local.

Mas os moradores disseram que não bebiam a água fornecida e ponderavam sobre seu futuro na cidade se nada melhorasse depois da construção de um duto que irá transportar diretamente a água de Scone e que tem previsão de estar em operação em 2020.

Stacey Hussain e sua família, incluindo três filhos, disseram que podem deixar a cidade em que cresceu.

figu-2

Figura 2: Stacey Hussain, na foto com seus filhos, diz que considerou deixar Murrurundi por falta de água. Fonte: ABC News.

“Eu realmente pensei nisso. Essa é uma possibilidade”, disse ela.

A família não bebe a água da cidade, mas compra água engarrafada.

“Nós, como família, decidimos não beber por causa do forte cheiro de cloro, e é por isso que compramos água engarrafada”, disse Hussien.

“Mas seria ótimo se pudéssemos fechar a torneira e ter um copo de água”.

ÁGUA “INTOMÁVEL”

figu3

Foto 3:  Juls Cross diz que a água deixa marcas em seus copos. Fonte: ABC News: Jerry Rickard.

Juls Cross, do Royal Hotel, diz que a água deixa marcas de cálcio nos seus copos.

“Isso é exatamente o que eles colocam na água para entregá-lo, o que não é potável. A prefeitura diz que sim. Não é”, disse ele.

“De jeito nenhum eu daria a alguém, nem mesmo para meu pior inimigo.”

Ele disse que era um desafio administrar um negócio dependente da apresentação, porque você precisa de coisas básicas, como limpeza e jardinagem.

“[As restrições à água] mudaram tudo”, disse Cross.

“Quando chegamos aqui, havia água no rio, parecia incrível. Agora é apenas uma pilha de pedras. Todos tiveram que se adaptar.”

figu4

Foto 4: Justin Curran diz que a rachadura neste muro está “diretamente relacionada à seca”. Fonte: ABC News: Jerry Rickard.

O construtor Justin Curran está reformando estábulos situados atrás do Royal Hotel, em um esforço para rejuvenescer os negócios no pub local.

Ele disse que a seca havia rachado um muro de pedra, construído em 1863.

“Está diretamente relacionado à seca. Quanto mais seca fica, mais a rachadura se abre”, disse Curran.

Phillip Hood, gerente de água e esgoto da Prefeitura de Upper Hunter, defendeu a qualidade da água, dizendo que as queixas eram “principalmente históricas”.

“A água está boa no momento – ela definitivamente atende a todas as diretrizes para água potável”, disse Hood.

figu5

Foto: A água da cidade de Scone é bombeada de um caminhão-pipa para o abastecimento de água de Murrurundi. Fonte: ABC News: Jerry Rickard.

A Prefeitura está construindo um gasoduto de Scone para Murrurundi com fundos de uma concessão do governo do estado de New South Wales. De qualquer forma, ele concordou que a mudança climática é um elefante na sala.

“É uma grande preocupação”, disse Hood.

“De fato, em fevereiro, as mudanças climáticas foram caracterizadas como uma emergência”.

Para ler a matéria original, acesse:

https://www.abc.net.au/news/2019-09-30/what-its-like-living-in-murrurundi-a-town-with-no-water/11560140
Tags: Seca, Gestão da Água, Água de Abastecimento, Meio Ambiente, Mudanças Climáticas,